top of page

3 dicas estratégicas para inovar nos momentos de crise

Atualizado: 27 de out. de 2023

Estamos vivendo um momento de crise econômica. Observamos este ano muitas empresas sofrendo uma pausa no crescimento, pequenos empreendedores não conseguindo deslanchar seus negócios com tanta facilidade e incentivo, a alta da inflação, o disparo do dólar e a ameaça do desemprego.

Porém, estudos mostram que o mercado do e-commerce continua crescendo mesmo neste momento de crise. Muitos novos negócios digitais surgindo, e ganhando espaço e clientes com a ajuda das estratégias de marketing digital, das redes sociais e do crescente número de pessoas conectadas 24 horas por dia.

Mas, negócios online ou não, é fato que é preciso ter jogo de cintura para driblar as intempéries desse momento de crise. Toda crise é um momento que há perigo e medo, mas também é o momento em que surgem oportunidades, pois são nos momentos difíceis que encontramos a nossa força maior e passamos a refletir mais, expandindo nossa visão. Isso é ótimo a longo prazo para os negócios.

Pensando em ajudar as empresas a se manterem fortes e ativas nesse momento de crise, hoje reunimos aqui 3 dicas estratégicas para inovar nos momentos de crise. Confira!

  1. Ações mais humanas – Marketing 3.0.

Ter um bom produto e uma boa presença nas redes sociais não são ações suficientes para se destacar em momentos de crise. Uma boa forma de preservar clientes e conquistar novos é desenvolver o chamado Marketing 3.0. Este é um tipo de marketing que visa a comunicação direta com o cliente levando em conta o lado emocional, a forma amigável e próxima de interação. Os novos consumidores gostam de produtos e marcas que tocam o lado humano, que agregam valor, que pensam nas questões do universo, que querem transformar o mundo para melhor. O Marketing 3.0 é essa forma de comunicação humana desenvolvida nas redes sociais. Por isso, as empresas que trabalham no sentido de estreitar os laços e criar sensações significativas nos consumidores saem na frente e têm mais chance de serem bem sucedidas nos momentos de crise.

  1. Neuromarketing – marketing voltado para o subconsciente

Para que as ações de marketing tenham uma boa repercussão e atinja o público alvo, elas devem ser inteligentes e entender a mente de seus consumidores. Por isso, muito se fala hoje em Neuromarketing, e as empresas que estão investindo nisso têm se destacado. O Neurimarketing é uma união da ciência e marketing, é entender o subconsciente do consumidor na hora da decisão da compra e com isso planejar estratégias de marketing mais inteligentes. O Neuromarketing oferece técnicas inovadoras e insights estratégicos para pesquisa de mercado e entende que os consumidores agem mais pela emoção do que pela razão na hora da compra. Então, empresas que entendem e utilizam estratégias de neuromarketing têm muito mais chances de fazer ações bem sucedidas.

(Para entender mais sobre Neuromarketing leia: 3 curiosidades sobre o Neuromarketing que você precisa saber)

  1. Inbound Marketing

Para economizar nas ações de marketing e torna-las mais efetivas, é interessante que elas atinjam as pessoas certas. E isso é o chamado Inbound Marketing. É preciso definir os seus buyers personas, ou seja, traçar os perfis demográficos e psicológicos de seus clientes. Também devem ser definidas as etapas de compra desta forma: Consciência, Avaliação e Decisão de compra.

O Marketing de Conteúdo é o motor do Inbound Marketing e esse conteúdo deve ser compartilhado nas redes sociais e newsletters.

Para entender um pouco mais sobre ações estratégicas de marketing de conteúdo, leia este artigo aqui.

Com certeza, as empresas que continuam crescendo e atingindo muitas pessoas nos dias atuais desenvolvem esses três tipos de estratégias de approach com os clientes.

Se você ficou interessado e quer aprender tudo isso mais a fundo, a ComSchool oferece o curso de Neuromarketing. No curso você aprende técnicas para posicionar sua marca de forma mais eficaz na cabeça dos consumidores. E estuda com a autora do livro “Neuromarketing aplicado à comunicação publicitária”, Lilian S. Gonçalves.

Cliquei aqui para saber mais!

Bons negócios e até a próxima! 😉

Commentaires


bottom of page