top of page

Como funciona a psicologia das cores no marketing? Entenda e aplique em sua comunicação

Você já parou para pensar sobre o uso da psicologia das cores no marketing? Essa ideia de que as cores afetam como nós nos sentimos perante algo não é nova e é há muito tempo explorada por marcas ao redor do mundo. Algumas vezes, os usos foram tão astutos que mudaram todo o imaginário popular.

Por isso, saber o que é a psicologia das cores e como ela pode ser aplicada no marketing de forma estratégica é muito importante. Assim, é possível passar parte da mensagem que você quer transmitir com apenas um detalhe: a cor. Entenda melhor como funciona este método com o conteúdo a seguir.

O que é a psicologia das cores?

A curiosidade humana sobre as cores é tão antiga quanto a própria visão. Por isso, é difícil apontar quando esse estudo se tornou algo realmente sério. Muitos dão o crédito a Leonardo da Vinci, já outros preferem ater-se ao lado científico da história e marcar o ponto de início em Isaac Newton e os estudos com prismas.

De qualquer forma, um dos nomes mais antigos e importantes no estudo das cores para a história humana é o de Goethe, autor do livro “Teoria das Cores”. Na obra, o estudioso menciona o que ele chama de “efeito sensorial-moral das cores”. Ali, ele estaria dando o passo inicial para entendê-las sob a perspectiva emocional humana.

A psicologia das cores é nada mais do que a maneira como nós, humanos, ligamos cada um desses espectros de luz a determinadas emoções que sentimos. Nesse ponto, é importante notar que nem todas as pessoas vão se sentir da mesma maneira.

Isso porque aspectos culturais, comportamentais e sociológicos têm grande influência nesse âmbito. No entanto, especialmente no mundo ocidental globalizado, as percepções são semelhantes o suficiente para assimilar certas cores e emoções.

O que cada cor significa?

Para entender o que cada cor transmite e, assim, aplicar a psicologia das cores no marketing, é importante conhecer as duas principais divisões: as cores quentes e as frias. Cada um desses grupos traz mensagens diferentes relacionadas às cores inseridas neles.

Cores quentes

Ao olhar um círculo cromático, as cores quentes são aquelas que vão desde o amarelo até o rosa. Segundo Modesto Farina, professor e autor do livro “Psicodinâmica das Cores em Comunicação”, esse conjunto está associado ao calor e à proximidade, sendo mais estimulante.

  1. rosa: delicadeza, doçura, romance, imaturidade;

  2. vermelho: energia, paixão, amor, raiva;

  3. laranja: coragem, diversão, sucesso, lentidão;

  4. amarelo: criatividade, otimismo, felicidade, inveja.

Cores frias

Por outro lado, as cores frias seriam as demais presentes no círculo cromático, compreendendo do roxo ao verde. O autor aponta que essas são cores calmantes, associadas à transparência e à distância.

  1. verde: saúde, esperança, liberdade, veneno;

  2. turquesa: cura, espiritualidade, proteção, inveja;

  3. azul: tranquilidade, harmonia, lealdade, frieza;

  4. roxo: ambição, magia, poder, vaidade.

Escala de cinza

Apesar de não serem cores propriamente ditas, o preto e o branco são percebidos como tal para humanos. Dessa maneira, eles (e a mistura deles) também devem entrar na lista de significado das cores no marketing.

  1. preto: elegância, poder, conservadorismo, mistério;

  2. branco: inocência, pureza, perfeição, angústia;

  3. cinza: estabilidade, segurança, praticidade, tristeza.

A cor e o marketing

Antes de abrir o seu programa de edição de imagem e começar a criar algo baseado somente nos significados apresentados acima, tenha calma. É importante sempre contar com um profissional para criar os designs da sua empresa, especialmente porque as cores não são percebidas sozinhas.

A harmonia das cores é um ponto muito importante na hora de criar uma linguagem visual, pois é preciso ter atenção a uma série de detalhes. Apenas com o conhecimento necessário de um especialista é possível criar uma paleta de cores de usos primário e secundário que vão fazer sentido para sua empresa.

Da mesma maneira, profissionais da área também estão de olho no zeitgeist. Eles vão entender o que está em alta culturalmente e o que é melhor evitar na hora de atrair o público. Esses são pontos essenciais para falar diretamente com o público por meio das cores no marketing.

Grandes empresas, especialmente aquelas classificadas como love brands, têm muito poder em relação ao uso da psicologia das cores no marketing. A Coca-Cola, por exemplo, popularizou tanto o Papai Noel gordinho e de roupa vermelha no imaginário popular que a maioria das empresas apenas seguiu esse ideal.

Conhecendo as cores das empresas

Todas as grandes marcas têm o que é chamado de “brandbook”. Nesse documento, constam todas as diretrizes de uso visual da empresa — incluindo as cores. Conhecer o brandbook de suas marcas favoritas ou daquelas que dividem o mesmo segmento que você pode ser uma excelente maneira de aprender mais sobre o uso das cores.

Saiba cuidar da sua empresa com a ComSchool!

Além da psicologia das cores no marketing, você tem a chance de aprender outras diversas técnicas para alavancar o seu negócio. Conheça os cursos de marketing digital que a ComSchool oferece e seja você também um especialista no assunto!

REFERÊNCIAS

BARROS, Tatielly. A Influência das cores no Processo de decisão de compra. 2005. 44 f. Monografia (Graduação em Publicidade e Propaganda) — Centro Universitário de Brasília. Brasília, DF, 2005.

FARINA, Modesto; PEREZ, Clotilde; BASTOS, Dorinho. Psicodinâmica das cores em Comunicação. 6. ed. São Paulo: Blucher, 2011.

PEREIRA JUNIOR, Lucimar da Silva et al. O uso das Cores como estratégia de marketing para o posicionamento da marca: um Estudo de caso da Coca-Cola. Revista Interdisciplinar Pensamento Científico, v. 2, n. 2, p. 192-341, jul./dez. 2016.

Comments


bottom of page