top of page

Governo aprova lei que retém parte do ICMS do e-commerce em MS

O governador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja (PSDB), aprovou a lei 4.743, de 21 de outubro de 2015, nesta quinta-feira (21) que permite a retenção de parte do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) do comércio eletrônico no estado de destino.

A lei começa a valer a partir de 2016 e o percentual do tributo será definido de forma escalonada até 2019. A expectativa da Secretaria do Estado de Fazenda (Sefaz) é aumentar a arrecadação no próximo ano em R$ 50 milhões.

Segundo o secretário da Sefaz, Márcio Monteiro, a lei segue a determinação no Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz) que prevê a partilha do tributo entre os estados de origem e de destino.

Conforme a lei, a partir de 2016 os estados de destino ficam com 40% do ICMS e os de origem com 60%. No ano seguinte, o percentual inverte. Em 2018, os estados de destino ficam com 80% e os de origem com 20%. Por fim, em 2019, os estados de destino vão ficar com toda receita do ICMS do e-commerce.

Commentaires


bottom of page