top of page

Saiba como montar um currículo conforme as exigências do mercado digital

Atualizado: 28 de out. de 2023

Existem muitas coisas que precisamos aprender ao entrar no mercado de trabalho, como montar um currículo. Apesar de parecer simples, um bom CV precisa ter certas características, especialmente com a digitalização e a automatização dos processos admissionais.

Com base na experiência que a ComSchool tem, já que distribuímos recomendações para cargos digitais no Brasil inteiro, preparamos o conteúdo a seguir com dicas para criar um currículo ideal. A seguir, confira e compare nossas boas práticas com o documento que você envia para recrutadores!

Informações essenciais

Para aprender como montar um currículo, primeiro, é importante lembrar que todo documento como esse deve seguir uma estrutura clara. Ele deve ser fácil de navegar, e os recrutadores precisam ter acesso com facilidade a todas as informações necessárias para considerar a sua candidatura.

Por isso, o recomendado é que a estrutura do currículo seja simples. Começando pelo básico, o que não pode faltar é:

  1. dados pessoais;

  2. objetivo(s);

  3. qualificações profissionais;

  4. histórico profissional;

  5. formação acadêmica;

  6. idiomas.

Em tempos nos quais somos bombardeados por informações de todos os lados, é importantíssimo ter um currículo enxuto e objetivo. É preciso saber destacar os pontos importantes e apagar o desnecessário.

1. Dados pessoais

Nessa seção, você vai colocar todas as informações pessoais e dados de contato que podem ser úteis para o recrutador. Aqui, é preciso dispor seu nome completo, sua idade e seu endereço (até o bairro, pelo menos). Além disso, informe seu telefone e seu e-mail.

Evite endereços engraçadinhos ou apelidos, pois eles não costumam demonstrar profissionalismo. Também não coloque redes sociais de uso pessoal. Prefira apenas aquelas que são utilizadas com foco profissional, como o LinkedIn e o Behance.

2. Objetivo(s)

Definir o objetivo profissional é importante para saber como montar um currículo. Nele, você precisa colocar o que busca de forma direta. Não escreva algo óbvio, como “pretendo exercer o cargo disponível pela empresa para crescer dentro da mesma”.

3. Qualificações profissionais

Agora, é o momento de mostrar para o recrutador como você pode enriquecer a empresa. Com o uso de palavras-chave, faça uma breve lista de seus pontos fortes em relação à experiência corporativa, como “gestão de redes sociais”, “redação de textos para a web”, “comprometimento com metas”, etc.

4. Histórico profissional

Aqui, você vai colocar seu resumo profissional. Escreva o nome da empresa onde você trabalha ou trabalhou junto ao cargo exercido, além do mês/ano de início e saída da empresa. Lembre-se de mostrar resumidamente as suas responsabilidades nas posições que ocupou.

É importante notar que, caso você tenha uma experiência profissional muito extensa, é preferível omitir cargos de pequena relevância e/ou contratações muito antigas. Se está em busca do primeiro emprego, pode deixar essa área em branco e destacar seus pontos fortes em outras partes do CV.

5. Formação acadêmica

Agora, é o momento de destacar quais diplomas você tem. Lembre-se de que cursos e extensões não se encaixam nessa seção. Coloque apenas títulos como bacharelados, licenciaturas, pós-graduações, etc. Deixe todas as informações claras com título, datas e nome da instituição de ensino vinculada.

6. Idiomas

Falar mais de um idioma é um grande ponto de destaque em currículos. Não é preciso descrever a duração do curso ou a escola onde você estudou. Basta colocar a língua que você fala e o nível em que está atualmente (inglês intermediário, por exemplo).

Seções adicionais e outras dicas

Além da estrutura básica que apresentamos, existem outras seções que podem ser adicionadas ao seu Curriculum Vitae para destacá-lo ainda mais. Lembre-se de usá-las com cautela, sem exagero, para não deixar o documento extenso demais.

  1. Cursos e certificados: para destacar quaisquer cursos em instituições de peso na sua área de atuação;

  2. Eventos: caso você tenha sido palestrante em algum evento;

  3. Trabalhos voluntários: se você fez algum tipo de trabalho voluntário, pode colocar no currículo. É especialmente importante para quem nunca teve experiências profissionais;

  4. Informática: se a sua área exige proficiência em certos programas ou ferramentas digitais, destacar suas habilidades pode ser ideal;

  5. Portfólio: caso seja comum a construção de portfólios na sua área, deixe um link para o seu com fácil acesso (nunca anexe imagens ou pastas no documento).

Por fim, lembre-se de que a chave de como montar um bom currículo está sempre na clareza das informações e na facilidade de assimilação. Por isso, use fontes de fácil leitura, salve seu documento em PDF e evite diagramações complicadas.

Se a sua área não exige algo mais rebuscado, evite inserir fotos ou peças gráficas no CV. Certifique-se que não há erros de ortografia no documento e use apenas negrito e títulos para destacar o que for necessário.

Quer um currículo de destaque? A ComSchool ajuda!

Agora que você já sabe como montar um currículo nota dez, que tal buscar a vaga ideal para sua carreira? No portal “Empregos Digitais” da ComSchool, é possível ter acesso à diversas vagas nas áreas de marketing digital e e-commerce. Aproveite!

Comments


bottom of page