top of page

O que é uma plataforma de e-commerce? Entenda as vantagens de ter uma

Atualizado: 7 de mar.

Existem vários pontos que devem ser considerados ao abrir uma loja virtual. Sem dúvidas, uma das principais é a plataforma de e-commerce a ser utilizada, pois ela é a responsável por toda a interface direta entre você e seu cliente.


Por esse motivo, muitos empreendedores têm dúvidas na hora de entender como escolher a melhor plataforma de e-commerce para os negócios. Se esse também é o seu problema ou se você quer comparar alternativas, continue a leitura! A ComSchool preparou um conteúdo completo!





Do zero ou pronta?


Há duas formas de abrir uma loja na internet. A primeira é contratar uma equipe de programadores, arquitetos de informação e designers — eles são responsáveis por fazer o projeto gráfico do seu domínio e escrever os códigos-fonte de todas as páginas, criando um site personalizado do zero.


Para isso, é preciso tempo. Uma loja virtual tem muitos atributos que devem ser implementados para garantir praticidade e segurança de uso aos clientes. É necessário integrar os meios de pagamento e as tabelas de cálculo de fretes, garantir a criptografia de páginas, etc.


Esses são processos que demandam meses de trabalho e investimento.

Por isso, muitos empreendedores preferem a segunda maneira de criar as lojas na internet: utilizar uma plataforma de e-commerce pronta. Essa é uma opção muito mais prática e econômica, que também permite um nível de personalização ideal para tornar o seu site único.


Plataformas de e-commerce prontas

O que chamamos de plataforma de e-commerce nada mais é do que um software. A função principal da tecnologia é possibilitar a criação de uma loja virtual de forma (quase sempre) mais simples e rápida.


Nela, os lojistas encontram modelos de design predefinidos ideais para e-commerce. Basta fazer o upload das imagens dos produtos e configurar os meios de pagamentos aceitos. Com esses dois passos concluídos, o negócio já pode iniciar as vendas.


Se o profissional quiser ir além, a maioria das plataformas permite um grande nível de personalização dos sites.


Assim, é possível oferecer UI e UX ainda mais ricos, deixando o cliente mais satisfeito na hora da compra.


Opções de plataformas


Se você procura a plataforma de e-commerce perfeita para o seu negócio, vai gostar de saber que há muitas delas disponíveis na internet (algumas são gratuitas). No entanto, é importante ter cuidado ao contratar esse serviço de fora do Brasil.


Isso porque a plataforma já deve estar adaptada ao mercado brasileiro, especialmente quando se trata de legislações e formas de pagamento. No caso da última questão, é fundamental que o site aceite cartões nacionais e boletos, que representam mais de 15% das compras on-line no país.


Além disso, a opção de parcelamento deve estar presente na plataforma escolhida. A boa notícia é que os melhores fornecedores já estão integrados com gateways de transações do Brasil, facilitando a configuração.


Além disso, eles disponibilizam ferramentas para cálculo de fretes que se baseiam no CEP informado pelo comprador. No país, também existem várias empresas que prestam esse tipo de serviço, com diferentes custos e modelos comerciais.


Algumas plataformas:

  1. Wix: Oferece a possibilidade de criar uma loja virtual personalizável sem cobrar comissão sobre as vendas​​.

  2. Loja Integrada: Especializada em venda de produtos na internet, suporta mais de 980 mil lojas criadas​​.

  3. Nuvemshop: Conhecida por sua facilidade de uso e diversidade de recursos, oferece um período de teste de 30 dias.

  4. Adobe Commerce (Antigo Magento): Ideal para negócios de grande porte, com diversos recursos para lojas e mecanismos de SEO​​.

Vantagens e desvantagens


Agora que você já sabe o que é uma plataforma de e-commerce, provavelmente deve adorar a ideia. De fato, existem muitas vantagens em contratar um serviço como esse. Entre as principais, destacam-se:


  1. facilidade e rapidez para abrir a loja virtual;

  2. simplicidade na ativação dos meios de pagamento;

  3. integração com tabelas de fretes das principais transportadoras;

  4. presença de protocolos de criptografia (HTTPS);

  5. modelos de design prontos para serem usados;

  6. presença de carrinho de compras com muitas funcionalidades;

  7. integração com os principais ERPs;

  8. isenção de necessidade de contratar programadores;

  9. isenção da obrigação de contratar um provedor de hospedagem;

  10. isenção da exigência de conhecimentos avançados de informática para administrar o site;

  11. rápida implementação.

Para quem busca uma maneira de vender on-line de forma prática, contratar uma plataforma de e-commerce pode ser ideal. Conforme as movimentações aumentam, é preciso encontrar um sistema mais robusto e customizado. Porém, para começar, a opção mais fácil é o caminho certo.


No entanto, nem tudo são flores e até mesmo essa alternativa tem desvantagens. Entre elas, a principal é a falta de personalização do sistema. Embora algumas possibilitem que o design seja feito de forma um pouco mais livre, com o amadurecimento da loja, surgem necessidades que as plataformas prontas não podem atender.


Quando isso acontece, talvez seja o momento de decidir partir para a liberdade da programação. Apesar de ter um custo mais elevado, essa opção possibilita desenvolver funcionalidades customizadas para as estratégias de relacionamento e as vendas do lojista.


A escolha entre uma plataforma de e-commerce pronta ou o desenvolvimento de um site personalizado deve levar em conta as metas de longo prazo e o orçamento disponível do negócio.


Enquanto uma solução pronta pode ser a forma mais rápida e econômica de entrar no mercado, a personalização oferecida por um site construído do zero permite uma diferenciação maior e pode se adaptar melhor às necessidades específicas da sua empresa conforme ela cresce.


Além disso, um site personalizado pode oferecer uma melhor otimização para motores de busca (SEO), essencial para aumentar a visibilidade online e atrair mais clientes.


Por outro lado, as plataformas de e-commerce prontas têm a vantagem de serem menos onerosas inicialmente, além de reduzirem a complexidade técnica para o lojista.


Estas plataformas costumam incluir suporte técnico, o que pode ser um alívio para quem não possui uma equipe de TI.


Elas também são atualizadas regularmente pelos seus provedores, garantindo que sua loja virtual esteja sempre em conformidade com as últimas tendências de segurança e design.


No entanto, a longo prazo, a dependência de um fornecedor externo e as limitações em termos de customização e expansão podem se tornar um entrave para o crescimento do negócio.





Independentemente da escolha feita, é fundamental que o empreendedor mantenha o foco na experiência do usuário, na segurança dos dados dos clientes e na capacidade de escalar o negócio conforme ele cresce.


Isso pode significar começar com uma plataforma pronta para, posteriormente, migrar para uma solução personalizada, ou vice-versa, dependendo das mudanças nas necessidades do negócio e do mercado.


Avaliar periodicamente as opções disponíveis e estar disposto a adaptar a estratégia de tecnologia da empresa é crucial para manter a competitividade no dinâmico mercado de e-commerce.


Ter o domínio completo da tecnologia e fugir das commodities é uma grande vantagem competitiva para a empresa. Por isso, lembre-se de que ambas as alternativas são viáveis.


Contudo, é preciso estudá-las e aplicá-las ao que você necessita.


Saiba tudo sobre e-commerce com a ComSchool


Gostou de conhecer um pouco mais sobre as opções disponíveis ao abrir um e-commerce? Não deixe de conferir nosso curso de profissional de ecommerce. A ComSchool ajuda você a se tornar um lojista de ainda mais sucesso!


留言

無法載入留言
似乎有技術問題。請重新連線或重新整理頁面。
bottom of page