top of page

Como melhorar a performance operacional no e-commerce?

O e-commerce deve seguir crescendo nos próximos quatro anos. É o que afirma a Associação Brasileira de Comércio Eletrônico, a Abcomm, que estima que o comércio eletrônico vai obter um faturamento na casa dos R$205 bilhões ainda em 2024.

Performance Operacional

No entanto, quanto mais consumidores se voltam para as compras online, as expectativas em relação à eficiência, rapidez e precisão no processamento de pedidos aumentam. E, para quem atua nesse mercado, melhorar a performance operacional é essencial não apenas para satisfazer os clientes, mas também para manter a competitividade. 


Quer entender como alcançar esse resultado? Então, confira algumas dicas a seguir. 


Automação de processos

Um dos passos para aprimorar a performance operacional é investir em um Sistema de Gestão de Pedidos, ou OMS. Essa plataforma ajuda a automatizar o processo de recebimento, rastreamento e cumprimento de pedidos, centralizando todas as informações relacionadas a eles. 


Com isso, gestores de e-commerce passam a ter uma visão precisa do status de cada solicitação em tempo real. Com essa aplicação, as empresas contam com maior possibilidade de reduzir erros humanos, acelerar o processamento de pedidos e melhorar a satisfação do cliente.


Agora, esse não é o único recurso de automação de processo que traz benefícios nas operações de e-commerce. Confira:


Automação de armazéns

A automação de armazéns pode incluir o uso de robôs para a movimentação de mercadorias e tecnologia de identificação por radiofrequência para rastreamento de inventário. Essas tecnologias aceleram o processo de cumprimento de pedidos e aumentam a precisão, reduzindo erros e também custos operacionais.


Automação de comunicação com clientes

Automatizar a comunicação com clientes em situações como confirmações de pedido, atualizações de status e notificações de envio melhora a experiência do consumidor e otimiza a atuação das equipes de atendimento. 


Inclusive, há ferramentas de automação de marketing que podem personalizar esses contatos com base nas preferências e no comportamento do seu público, aumentando a eficácia das interações.



Otimização do inventário


Outro ponto de atenção para gestores que querem aprimorar a performance operacional em e-commerce é a otimização de inventário. 


Há diversas possibilidades para melhorar o cotidiano com o estoque. Por exemplo, utilizar análise de dados avançada e algoritmos de machine learning para prever a demanda tende a ajudar no controle dos níveis dele. Isso envolve avaliar históricos de vendas, tendências sazonais, comportamento do cliente e outros fatores relevantes.


Estratégias de crossdocking também são úteis. Essa é uma prática em que os produtos recebidos de um fornecedor são transferidos para veículos de transporte com pouca ou nenhuma armazenagem. É interessante, mas demanda um alto grau de conhecimento para que funcione adequadamente. 


Se você tem interesse em crossdocking e dropshipping, o Curso de Gerente de Ecommerce 4.0, da ComSchool, os aborda de modo consistente. Além disso, traz diversas informações relevantes acerca de performance operacional e processamento de pedidos. Vale a pena conferir.


Melhoria da logística e transporte


Manter a satisfação dos clientes em relação a entregas de pedidos também passa por investir na etapa de transporte em si. 


Estabelecer parcerias estratégicas com transportadoras confiáveis tende a garantir entregas rápidas. Esse trabalho conjunto, se contratado a longo prazo, ainda costuma resultar em melhores tarifas e condições de serviço.


Outro recurso que aprimora o processo de entregas de pedidos são ferramentas de roteamento avançadas que utilizam algoritmos para determinar as rotas mais eficientes. Essas aplicações consideram fatores como tráfego, clima e capacidade de carga para otimizar o transporte, reduzir custos e acelerar o tempo de entrega.


Por fim, vale destacar que uma logística reversa de qualidade também é importante para a satisfação do cliente e a eficiência operacional



Monitoramento e melhoria contínua


Além de realizar melhorias nos processos que envolvem performance operacional e processamento de pedidos no e-commerce, é preciso mensurá-las. Assim, é possível verificar o que funciona e o que precisa passar por novas etapas de aprimoramento. 


Um primeiro passo nesse sentido é definir e monitorar KPIs. Os Key Performance Indicators, ou Indicadores-chave de Desempenho, são essenciais para avaliar a eficiência das operações e identificar áreas de podem passar por otimizações.


Tempo de processamento de pedidos, taxa de erro, tempo de entrega e satisfação do cliente são exemplos de critérios que devem ser regularmente analisados para garantir um desempenho ótimo.


Outros aspectos a serem observados são:


Feedback de clientes

Coletar e analisar feedback dos clientes costuma fornecer insights valiosos sobre como otimizar os processos e a experiência dos consumidores. Implementar pesquisas de satisfação, revisar avaliações e manter um diálogo aberto com o público ajuda a identificar oportunidades de melhoria.


Revisão e atualização de processos

As operações de e-commerce devem ser dinâmicas e adaptáveis. Revisar e atualizar regularmente os processos com base em análises de desempenho e feedback é imprescindível para manter a eficiência e a competitividade. 


Seguindo essas bases, gestores aumentam consideravelmente as oportunidades para melhorar a performance operacional de qualquer e-commerce. 


Comentarios


bottom of page